domingo, 25 de julho de 2010

Fábula do Porco Espinho




Durante a era glacial, muitos animais morriam por causa do frio.
Os porcos-espinhos, percebendo a situação, resolveram se juntar em grupos e assim se agasalhavam e se protegiam mutuamente.
Mas, os espinhos de cada um feriam os companheiros mais próximos, justamente os que ofereciam maior calor.
Por isso decidiram afastar-se uns dos outros e voltaram a morrer congelados.

Então, precisavam fazer uma escolha: ou desapareceriam da Terra ou aceitavam os espinhos dos companheiros.
Com sabedoria, decidiram voltar a ficar juntos.

Aprenderam, assim, a conviver com as pequenas feridas que a relação com um semelhante muito próximo podia causar, já que o mais importante era o calor do outro.
E assim sobreviveram!

Moral da História:
O melhor relacionamento não é aquele que une pessoas perfeitas, mas aquele onde cada um aprende a conviver com os defeitos do outro e consegue admirar suas qualidades.

10 comentários:

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Hoje estou passando para agradecer
a sua amizade.
Amizade que torna a vida preciosa.
Que enche de cores as minhas palavras.
Que me faz ainda mais feliz,
com o afeto distribuído
a cada visita,
a cada comentário
e a cada palavra escrita
no livro dos meus dias.

Sua amizade me faz melhor.

AFRICA EM POESIA disse...

Caminhos de Luz

nos encontros e desencontros muitas vezes a LUZ.

Um beijo e volta sempreao meu cantinho
adorei a sua história...


TELEFONE



Toca o telefone...
Toca sem parar
Deixo-o tocar
Mas depois...
Vou...
E quando lhe pego
Nunca mais toca...
Alguém estava...
Mas não queria estar...
Do outro lado de lá
Ouvi suspirar...
E fiquei a pensar...
Porque será?
Que se passará?
E continuo à espera...
Que ele volte a tocar!...


LILI LARANJO

olhar disse...

este é um dos segredos desta vida....as diferenças que nos tornam todos iguais!Lindo demais seu blog!Passarei mais e mais vezes aqui!
Um beijo com carinho e muita luz!

Bia

Flor da Vida disse...

Querida amiga, seu blog faz juz
ao nome recebido, pois esse
realmente é um cantinho iluminado!
Amei estar aqui com você!
Obrigada pela visita, você é e será
sempre bem vinda!
Deixo a ti um abraço e meu
carinho... Bjsss

Willyan Luemi disse...

Sim, amar ao semelhante, que não é senão um outro exemplo de nós mesmos.

Nooossa, quanta luz.
Muito, muito obrigado por me apresentar tantos textos incríveis.

Um abraço na alma!

P.S. Concordo com você, a morte é só uma experiencia a mais, um fragmento natural no processo de renovação da vida.

Mariazita disse...

Olá
Passei por cá ontem um pouco à pressa, nem tive tempo para comentar. Vim conhecer seu espaço, e como gostei, fiz-me sua seguidora.
Esta lenda do porco espinho, para além de muito bonita, é uma grande lição para os humanos:
Temos que viver e conviver com as diferenças dos nossos semelhantes. Não podemos ser todos iguais (seria uma grande monotonia...); por isso temos que aceitar os outros como são para que nos aceitem também a nós.
Voltarei. Quer se fazer minha seguidora? É a maneira de não nos perdermos :)))

Um bom domingo. Beijinhos

Uma PROFESSORA apaixonada.... disse...

Obrigada por me proporcionar o prazer de ler os textos aqui publicados.
Beijos,
Lu

Malu disse...

Quanta verdade.
Sempre parabéns pelas suas postagens.
Beijinhos

Natural.Origin disse...

A luz que te deixo é da cor da minha vida:)

Veronica disse...

Oi gostei do seu blog ele é lindo!
Tem uma ótima energia estou te seguindo.